De férias com o pet: tudo o que você precisa saber para viajar com o bichano

Já pensou em levar o seu pet para viajar com você? Se a ideia te agrada, saiba que existe uma série de procedimentos e exigências para que a viagem possa ocorrer tranquilamente, especialmente para quem vai viajar de ônibus ou avião. Confira tudo nesse post

De férias com o pet: tudo o que você precisa saber para viajar com o bichano

Viajar com o pet é um sonho para uns e uma necessidade para outros. Algumas pessoas simplesmente não têm com que deixar o animalzinho ou não se sentem seguros em deixar o animal. Outras, no entanto, fazem questão de levar o bichano para o passeio.

Seja qual for o seu caso é sempre bom se informar e buscar informações que garantam uma viagem mais segura e prazerosa para todos. E, adivinha, só onde você encontra essas dicas? Aqui, é claro!

Selecionamos informações preciosas para você e seu amigo peludo curtirem férias incríveis juntos, vem ver:

Analise o comportamento do seu animal

Antes de tomar a decisão definitiva de levar o pet na viagem avalie o comportamento dele. O seu animalzinho costuma sair de casa? Ele estranha pessoas e outros animais? Ele morde ou é violento? Ele fica estressado em locais agitados ou que não está acostumado?

Se o seu pet é do tipo que se estressa em locais diferentes e estranha pessoas com frequência, levá-lo na viagem com você pode ser algo frustrante. Isso porque nem você, nem ele vão conseguir desfrutar da experiência.

É isso vale especialmente para os felinos. Os gatos tendem a não se darem bem em locais estranhos e muito agitados, ficando facilmente estressados.

Por isso, seja muito sincero com você mesmo antes de tomar a decisão e, pense, sobretudo, no bem estar do seu bichinho.

Caso opte por não levá-lo na viagem, saiba que existem diversos hotéis para pets hoje em dia que se responsabilizam de coração pelo seu amigo.

Leve o bichano no veterinário

Depois de passar pela etapa acima é importante agora levar o seu companheiro de quatro patas para uma visita ao veterinário. Lá, o profissional poderá avaliar a saúde do seu pet e determinar se ele tem condições de passar por uma viagem, seja ela curta ou longa.

Aproveite também para pedir ao veterinário um remédio para enjoo, já que muitos animais podem se sentir enjoados durante a viagem.

Outra coisa importante: atualize as vacinas do seu pet, principalmente para o caso de viagens de avião internacional. Esse, inclusive, é um requisito obrigatório para o embarque.

Acostume-o com a ideia da viagem

Essa etapa do planejamento da viagem é muito importante. Por isso, comece a familiarizá-lo com a viagem. De que forma? Levando-o para passear com mais frequência, de modo que ele se socialize melhor e acostumando-o com a caixinha de viagem.

Deixe a caixa em um local acessível para ele, de modo que o pet possa ir se adaptando a ideia de passar um tempo lá dentro. Inclusive, leve-o para passeios curtos dentro da caixinha.

Um detalhe importante: tenha certeza de que a caixa para viagem comporta o seu animal adequadamente. Você saberá disso se ele conseguir dar uma volta em torno dele mesmo dentro da caixa. Caso note que ele tem dificuldades de se mexer lá dentro, providencie uma caixinha maior.

Hospedagem amiga dos animais

Verifique se o local onde você pretende ficar hospedado aceita animais. Imagina chegar no hotel e ser impedido de entrar?

Alguns hotéis e pousadas aceitam apenas cães e gatos de pequeno porte alojados no mesmo quarto do dono.

Verifique também se o local cobra tarifa extra pela presença do bichano.

Faça um check list para o pet

O seu animalzinho também vai precisar de uma mala de viagem e, dentro dela, você deve colocar itens importantes, como bebedouro e comedouro, caixinha de areia ou tapete higiênico, ração e petiscos, cobertor do pet, brinquedinhos, guias e coleiras, documentos do animal, roupinhas para o caso de irem a algum destino frio, escova e shampoo.

Lembre-se também de levar as vitaminas, remédios e suplementos receitados pelo médico veterinário.

De carro, ônibus ou avião?

Existe, basicamente, três maneiras diferentes de você viajar com seu cachorrinho ou gatinho: carro, ônibus e avião. E para cada uma delas existem procedimentos e cuidados específicos. Tome nota:

Viagem de carro com o pet

A viagem de carro com o pet é a mais comum. Aqui, você tem mais liberdade para acomodar o seu bichano e deixá-lo mais seguro e confiante. Mas também é importante tomar algumas medidas de segurança.

A primeira delas é assegurar o modo com que o bichano será transportado. Para animais pequenos, de até 10 quilos, é possível contar com aquelas cadeirinhas para pets, semelhantes as utilizadas por crianças e bebês.

Os animais maiores, principalmente cães, podem ser transportados diretamente sob o banco presos por um cinto de segurança próprio para pet.

E, por fim, você pode ainda optar pela boa e velha caixinha de viagem. Coloque-a, de preferência, no assoalho do carro.

Outra dica importante é não alimentar ou oferecer líquidos em excesso para o animal antes da viagem. Isso o deixará impaciente para urinar e defecar, além do que, pode causar náuseas.

Se a viagem for muito longa faça paradas regulares para o pet esticar as patinhas e andar um pouco. Aproveite esse momento para oferecer um pouco de água e comida.

Também é recomendado parar o carro caso note no animal algum tipo de agitação ou estresse.

Leve com você a carteira de vacinação do seu pet e certifique-se de que ela está atualizada. Se alguma agente de trânsito solicitar, basta apresentá-la.

E nunca, em hipótese alguma, deixe seu animalzinho sozinho dentro do carro, ok?

E nossa última dica para sua viagem de carro com o pet ser perfeita é respeitar as leis de trânsito. No Brasil, é proibido dirigir com animais no colo ou transportar animais soltos sem a devida proteção, sob o risco de multa.

Viagem de ônibus com o pet

As recomendações para quem deseja viajar com o pet de ônibus são muito parecidas com as de quem vai viajar de carro. A diferença principal aqui é a necessidade de consultar a empresa de ônibus.

Cada empresa possui regras próprias no que diz respeito ao transporte de animais. Algumas exigem que sejam compradas passagem para o animal, uma vez que ele ocupe o banco ao lado do dono. Enquanto outras recomendam apenas que o pet seja levado dentro da caixinha e no colo do dono.

Existem empresas também que cobram tarifas e taxas extras para quem viaja com o animal de estimação.

Por lei, apenas dois animais podem ser transportados em cada ônibus. Por isso, é importante comprar a passagem com antecedência para garantir a data.

As empresas de ônibus exigem atestado atualizado de vacinas do animal, ou seja, você vai ter que levá-lo ao veterinário para obter esse documento.

Viagem de avião com o pet

Por fim, mas não menos importante, está a viagem de avião. As companhias aéreas são exigentes no que diz respeito ao transporte de animais, bem como a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil).

Primeiro de tudo para viajar de avião com o cachorro ou gato: você vai precisar de um atestado veterinário e da comprovação de que todas as vacinas do animal estão em dia. Para o caso de viagens internacionais será preciso ainda emitir o Certificado Zoosanitário Internacional. Você obtém esse documento no Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O prazo para emissão do certificado é de 30 dias, ou seja, faça com antecedência.

As companhias aéreas também possuem regras especificas para o transporte de animais, podendo variar de uma para outra. Por isso é importante entrar em contato diretamente com a companhia onde comprou as passagens e informar sobre o embarque do seu pet.

Muito provavelmente será cobrada uma taxa pelo embarque do animal, algo em torno de 200 reais para viagens nacionais, já em viagens internacionais esse valor pode chegar a custar 250 dólares.

Algumas empresas permitem que o pet viaje junto com o dono, mas para isso o animal deve pesar, junto com a caixinha, no máximo, dez quilos.

Para o caso do seu pet viajar no porão do avião, lembre-se de fixar uma plaquinha na caixa com todas as informações do animal.

Outra dica importante: não alimente seu bichano em excesso antes da viagem. Ele pode ficar impaciente e sentir náuseas durante o voo.

Também é fundamental que você se informe sobre as politicas de entrada com animais no país que está visitando. Alguns países simplesmente proíbem a entrada de animais, mesmo com os donos.

Anotou todas as dicas? Agora é só curtir as férias com o seu melhor amigo.

 

 

 

 

 

What's Your Reaction?

like
0
dislike
0
love
0
funny
0
angry
0
sad
0
wow
0