Mochilão pela América do Sul: dicas, roteiros e detalhes importantes

A América do Sul é um dos destinos preferidos quando o assunto é mochilão e aventura. Quer embarcar nessa também? Então confira nossas dicas de viagem.

Mochilão pela América do Sul: dicas, roteiros e detalhes importantes

Muita gente morre de vontade de fazer um mochilão, mas sempre surge uma porção de dúvidas que acabam colocando esse sonho em segundo plano, como: será que eu vou ter disposição? Quanto custa um mochilão? É seguro fazer sozinho? Por quais países eu começo?

Enfim. As dúvidas são tantas que dariam um livro. Mas hoje vamos te ajudar a planejar um mochilão pela América do Sul e te mostrar que, com o roteiro certo, o seu mochilão pode ser perfeito.

Mas, antes de tudo, vamos partir da questão mais importante: por que começar pela América do Sul? Principalmente para os viajantes de primeira viagem, a América do Sul é uma ótima opção, pois tem localização privilegiada para nós – já que estamos por aqui. Outra vantagem é que um mochilão desses dispensa alguns documentos importantes, como vistos e passaporte. E, é claro, a região também é riquíssima em belezas naturais, possui deslocamentos fáceis e acaba saindo muito mais barato.

Além desses pontos, é importante ressaltar que as opções de roteiros e países para incluir no seu mochilão na América do Sul são gigantescas. Os mais buscados pelos mochileiros são Peru, Chile, Bolívia, Argentina e Colômbia, mas vale incluir o nosso país no planejamento também, já que o Brasil é o mais extenso entre eles e um dos que apresenta a maior variedade de culturas e locais diversificados para conhecer.

Planejamento do mochilão: detalhes importantesImagem: Blog Influx

A gente sabe que no momento de planejar o mochilão, você vai querer ir logo para a parte dos passeios, lugares e opções gastronômicas, mas não se esqueça de outros itens fundamentais, como documentação, mala e orçamento.  

Os países da América da Sul dispensam a apresentação do passaporte e visto, com limite de 90 dias de permanência em cada um deles. Então você pode passear por eles só com o seu RG ou habilitação.

Outro ponto importante é acompanhar o câmbio das moedas que serão utilizadas. Mochilões na América do Sul costumam durar entre 30 a 90 dias, então é bom ficar de olho nos respectivos câmbios e verificar as melhores datas de compra das moedas. O mochilão é um estilo de viagem mais rústico, diferente de viagens turísticas comuns, então nem sempre você vai conseguir pagar tudo com o cartão de crédito. Em alguns lugares mais pitorescos, nem rede de internet você vai encontrar.

Dicas de roteiro para o mochilão América do SulImagem: Qual Viagem

Um mochilão na América do Sul apresenta opções para todos os gostos de viajantes: praia, trilha, floresta, neve, montanha...enfim, difícil escolher o melhor. Tudo vai depender muito do seu gosto, mas podemos ajudar com alguns pontos interessantes.

Uma boa ideia é começar por Lima, ir de ônibus até Cuzco – incluindo Machu Pitchu e o Vale Sagrado, indo para a região do Lago Titicaca, em Puno, partindo para a Bolívia, em La Paz, Uyuni, San Pedro – Atacama, no Chile e finalizar em Santiago. Você pode optar por fazer algumas regiões do Brasil antes ou depois desse roteiro.

Todo mundo acha que para viajar é importante você definir um roteiro completo, com data e horário para cada atividade, mas isso não funciona muito bem com os mochilões. Uma viagem de mochilão pode ser muito imprevisível, então é melhor ter o máximo de coisas preparadas do que montar aquela planilha de excel enorme e não utilizar.

Comece mapeando as cidades e regiões que quer visitar, sempre montando um “quebra-cabeça”, ligando os locais por proximidade. Isso facilita e ajuda a baratear a viagem. Após mapear as cidades, escolha a quantidade de dias em que vai ficar em cada uma delas e os pontos mais importantes e que não podem deixar de serem visitados.

Se para você esse planejamento pareceu um bicho de sete cabeças, você pode contratar um guia para te acompanhar. Isso pode ser dividido por cada cidade ou país, ou você pode contratar um guia para te ajudar do início ao fim do mochilão.

Não se esqueça de incluir no seu planejamento o fuso horário entre as cidades e o tempo de percurso entre cada uma delas. Isso facilita o seu roteiro e deixa o mochilão muito mais completo.

Preparando a bagagemImagem: Eurodicas

A verdade sobre o momento mais temido de qualquer viagem: você nunca vai usar tudo o que acha que precisa levar! Isso é uma verdade absoluta, porque sempre achamos que vamos ter emergências e que é melhor pecar pelo excesso. Mas não dá para cometer esse tipo de erro em um mochilão, porque você não vai aguentar carregar tudo. Também tem o problema de não poder comprar peças novas e souvenirs, já que não tem mais espaço para levar nada.

Então, comece analisando e pesquisando sobre o clima em cada uma das regiões que pretende visitar. Isso já te ajuda a contar a quantidade e o estilo das peças de roupa que precisa levar.

A dica primordial para um mochilão é não levar peças de roupa para mais de sete dias. O ideal é que elas também sejam bem neutras e básicas. Evite levar muita maquiagem, produtos de beleza em geral, secadores e modeladores de cabelo e claro, nada de sapatos de salto. Dois calçados confortáveis devem bastar.

Para te ajudar a preparar melhor sua bagagem do mochilão montamos a lista abaixo:

  • Calça jeans;
  • Calça legging;
  • Camisetas;
  • Casaco;
  • Shorts;
  • Tênis;
  • Chinelo;
  • Roupa íntima (para 7 dias);
  • Meias;
  • Travesseiro;
  • Protetor solar;
  • Repelente de insetos;
  • Óculos de sol;
  • Toalha;
  • Caderno;
  • Doleira;
  • Itens de higiene pessoal;
  • Câmera fotográfica;
  • Medicamentos;
  • Fones de ouvido.

É importante lembrar, também, que caso seu mochilão for mais aventureiro, outros itens podem ser necessários, como barracas, copos térmicos, roupas e calçados impermeáveis, por exemplo. Então analise e pesquise bem quais são os itens necessários para tornar o seu mochilão perfeito.

Como se deslocar entre os países e cidades

Imagem: Lugares Fantásticos

Se você optar por contratar um guia para te acompanhar na viagem, ele provavelmente vai indicar o melhor meio de transporte para ir de região a região. Mas se esse não for o seu caso, você pode utilizar o transporte público local, utilizar ônibus de viagens ou alugar um carro.

Observe que nem todos os países e cidades contam com serviços de transporte confortáveis, então planeje muito o seu deslocamento.

Hospedagem e alimentação

Imagem: Mochileiros

Esse ponto é extremamente importante. Um mochilão, como falamos, pode ser bem imprevisível, então fazer todas as reservas de hospedagem antes da viagem pode ser arriscado. Aproveite a possibilidade de fazer no momento em que chegar nas cidades. Você pode encontrar hostels e pousadas bacanas, com preços bons e com vagas disponíveis. Aqui mesmo você pode fazer pesquisas e encotrar a melhor opção de hospedagem em cada destino.

Já no quesito alimentação, você provavelmente encontrará nas cidades principais restaurantes bons com preços justos. Para os locais mais afastados e para os dias de deslocamentos é bom montar um estoque de comidinhas e snacks.

Nessa hora, vale lembrar de comidinhas instantâneas e enlatados que podem ser levados na mochila por alguns dias.

Orçamento

É difícil fazer uma previsão sem saber quais e quantos países você vai incluir no roteiro do seu mochilão para a América do Sul, mas é importante bater o seu orçamento na hora do planejamento, pois muitas vezes, ele vai dizer o que se encaixa e o que – infelizmente – não poderá entrar no roteiro dessa vez.

É importante ressaltar que um mochilão não é feito para gabaritar cada cidade visitada e é muito difícil você conseguir fazer tudo em uma única viagem.

Coloque no papel gastos importantes: documentos, passagens, alimentação, passeios, transporte e hospedagem. Algumas opções tornam o mochilão mais barato, como trocar a hospedagem em hotéis por uma hospedagem em hostels. A escolha da sua alimentação também vai encarecer ou baratear a sua viagem, mas faça um calculo básico de que se gasta, em média US$50 por dia.

Não é diferente com o transporte. Em grande parte das vezes, a passagem de ônibus fica mais barata que as de avião, mas – em raras exceções – pode acontecer o contrário.

Por questão de segurança, nunca leve só dinheiro em espécie. Reserve um cartão de crédito e, se puder, contrate um cartão pré-pago para a viagem também. Se você estiver na dúvida sobre qual moeda escolher para levar, a melhor opção é o dólar, que pode ser trocado em qualquer casa de câmbio e o IOF acaba compensando bastante.

Não se esqueça de colocar no cálculo do seu orçamento o seguro viagem. Mochilões costumam ter um padrão mais aventureiro e, por isso, acidentes podem acontecer. É importante não contar com a sorte e contratar um seguro viagem antes de sair do Brasil.

 

Agora que você já sabe quais são as dicas principais, que tal começar a planejar aquele tão sonhado mochilão e tirar as ideias do papel? Lembre-se, a ideia é se divertir e conhecer outros lugares e culturas, então se achar que não dá para conhecer três países de uma vez, diminua a quantidade de cidades. Assim você pode aproveitar melhor a sua viagem.

 

What's Your Reaction?

like
0
dislike
0
love
0
funny
0
angry
0
sad
0
wow
0